Organização do Trabalho Pedagógico Escolar
Disciplinas e Áreas
Celem
Biblioteca
Publicações Órgãos Colegiados da Escola Destaques da Educação Bartolomeu Notícias Espaço da Escola Espaço dos Educandos Concursos, Cursos e Eventos Boletim Escolar Matrículas e Resultados Informática, Tecnologias e Downloads Dicas de Trânsito Prestação de Contas Fale Conosco Mural de Recados Procuro você Utilidade Pública

Quantidade de Páginas visitadas





- FIQUE LIGADO -

- - -

- Seleção Natural -

- Penicilina - - - Bebês de Proveta - - - Clonagem -

- Leishmaniose - - - DSTs - - - Briófitas -

- Nutrientes: Lipídios e Glicídios -

- Tecidos Vegetais - - - Fotossíntese -

- Enzimas - - - Ecologia - - - Neurônios -

DNA e RNA - - - Malária - - - Ciclos Biogequímicos -

Moluscos - - - Qual a diferença entre raiz tuberosa, tubérculo e bulbo? -

- Terra - - - Rins e a Bexiga - - -

- Mitose e Meiose -



- Seleção Natural -

Ao longo de milhões de anos, as populações de seres vivos sofreram mudanças: umas surgem, outras desaparecem. A evolução compreende dois fenômenos principais: mutação e seleção natural.

O meio ambiente no processo de seleção natural tem o papel de selecionar os seres mais capazes para sobrevivência e reprodução.

Um exemplo de mutação desvantajosa entre os animais é a que reduz as chances de gerar filhotes.

A Origem das Espécies, de Charles Darwin, foi o livro sobre a seleção natural, publicado em 1859, que se tornou um marco na história do pensamento.

Um exemplo recente, referente ao século 20, de evolução das espécies é as superbactérias.

Entre os vegetais, a forma ramificada com folhas traz vantagens para a evolução, porque as folhas aumentam a absorção da luz para a realização da fotossíntese.

-  -


- Penicilina -

Derivada de um fungo, a penicilina é um antibiótico que revolucionou a medicina mundial. Esse medicamento foi descoberto por acaso, na primeira metade do século 20 por Alexander Fleming que ganhou um Prêmio Nobel pelo feito.

A descoberta da penicilina foi importante para a ciência por que foi o primeiro antibiótico a ser usado com sucesso.

A sua descoberta se deu por que Alexander Fleming observou uma cultura de estafilococos sendo destruída por um fungo.

A penicilina interfere na síntese de parede celular bacteriana.

-  -


- Bebês de Proveta -

A técnica da fertilização in vitro rendeu o prêmio Nobel de Medicina de 2010 ao seu criador, o médico e cientista britânico Robert G. Edwards, hoje com 85 anos.

Em 1978 nasceu o primeiro bebê de proveta, a menina, Louise Brown.

A fertilização in vitro consiste em retirar um óvulo da mulher e fertilizá-lo, em laboratório, com um espermatozóide.

Cerca de 4 milhões de pessoas já nasceram com o auxílio da fertilização in vitro.

Mais de 10% dos casais no mundo têm problemas de infertilidade.

Dos óvulos fecundados com o uso da técnica, cerca de 20 a 30% resultam em nascimentos.

Na técnica, os médicos implantam no útero da mulher até quatro embriões, nos primeiros estágios.

É possível, a partir do embrião identificar o sexo do bebê, mas a medida é proibida no Brasil.

-  -


- Clonagem -

As técnicas de clonagem já existiam, mas a divulgação do nascimento da ovelha Dolly, em 1997, marcou importante avanço nas pesquisas da área.

A criação da ovelha Dolly usou o tipo de clonagem 'reprodutiva', usada para gerar um animal que tenha o mesmo DNA nuclear de um animal previamente existente.

A ovelha clonada Dolly nasceu em 1996, depois de mais de 200 tentativas.

Um gato de estimação clonado terá, com certeza, o mesmo conjunto de genes do 'original', mas pode ter aparência e personalidades diferentes.

São possíveis usos da clonagem: Reproduzir organismos com qualidades desejadas; Salvar espécies animais ameaçadas de extinção; Produzir órgãos inteiros a partir de uma única célula, e, Substituir células danificadas por células saudáveis.

A divulgação do nascimento de Dolly provocou polêmica na ciência por que alguns cientistas não conseguiram reproduzir os resultados obtidos com a pesquisa que gerou a ovelha.

-  -


- Leishmaniose -

As leishmanioses atingem, todos os anos, cerca de 2 milhões de pessoas, espalhadas em 88 países, em quatro continentes.

As leishmanioses são um conjunto de doenças causadas por Protozoários.

Ela é transmitida por Insetos hematófagos (que se alimentam de sangue).

São medidas para prevenir a doença: Evitar construir casas muito próximas à mata; Utilizar repelentes na pele quando estiver em matas; Usar mosquiteiros para dormir e Usar telas protetoras em janelas e portas.

Sintomas das leishmanioses: Lesão inflamatória nas mucosas do nariz ou da boca; Inchaço do abdômen; Febre irregular, prolongada e Anemia.

Uma das formas de leishmaniose é conhecida popularmente por Ferida Brava.

-  -


- DSTs -

As doenças sexualmente transmissíveis, ou doenças venéreas, podem ser provocadas por vírus, bactérias ou fungos. Aids, sífilis, herpes genital e gonorreia são exemplos de DSTs. É possível evitá-las usando preservativo.

Na sífilis, a bactéria que infecta os órgãos genitais e o sistema urinário é a "treponema pallidum".

Os Linfócitos são as células do organismo que são atacadas pelo HIV, o vírus da Aids.

A gonorreia é uma DST que pode ser tratada com antibióticos. O herpes genital é uma DST que não tem cura, ainda que possa ser controlada.

Após o contágio na relação sexual, entre 2 e 10 dias, em geral, se manifestam os sintomas da gonorreia.

A sífilis pode levar à morte, porque a doença atinge o sistema nervoso, em estágio avançado.

-  -


- Briófitas -

As briófitas são os vegetais mais antigos em ambiente terrestre. A maioria vive em lugares úmidos, mas algumas espécies também podem se desenvolver em desertos.

Os musgos são plantas exemplos de briófitas.

As briófitas têm habitat higrófilo ou umbrófilo. Higrófilo é um lugar úmido, umbrófilo é um lugar com sombra.

As briófitas mais simples e de menor porte pertencem ao grupo Hepaticae.

Sexuada e assexuada é o tipo de reprodução que apresentam as briófitas.

A água é o meio que se movimentam os anterozóides, os gametas masculinos das briófitas.

-  -


- Tecidos Vegetais -
 
Os tecidos que formam as plantas são de vários tipos, especializados em funções como proteção, fotossíntese, sustentação, secreção e condução de seivas.

Colênquima e Esclerênquima - são os tecidos de sustentação das plantas.

Pelos - parte das urtigas que se encontra aquele líquido irritante que serve para proteger a planta.

Arejamento dos tecidos ou troca de gases é a função dos estômatos na sobrevivência das plantas.

Látex - substância leitosa que circula pelos vasos das seringueiras.

Xilema e Floema - ambos auxiliam na condução da seiva vegetal. O xilema conduz a seiva bruta e o floema conduz a seiva elaborada.

Os meristemas são chamados de tecidos de formação porque suas células se multiplicam e se especializam, formando novos tecidos vegetais.

-  -


- Fotossíntese -

A fotossíntese produz o gás oxigênio, usado pela maioria dos seres vivos na respiração celular. Este processo tem uma fase luminosa e uma fase escura, chamada ciclo de Calvin-Benson.

Plantas, algas e algumas bactérias - são os seres vivos que realizam a fotossíntese.

Energia Luminosa - na natureza, é o de energia que é fundamental para transformar moléculas de água e gás carbônico em açúcares.

Entre as cores que formam a luz branca, o verde é a menos absorvida pela clorofila, durante a fotossíntese.

A velocidade da fotossíntese pode ser calculada medindo a quantidade de oxigênio liberado.

Fotólise da água - é o nome da reação em que a luz quebra a molécula da água, liberando íons de hidrogênio e átomos de oxigênio.

A quimiossíntese é diferente da fotossíntese, pois ela dispensa a energia luminosa para sintetizar substâncias orgânicas.

-  -


- Enzimas -

As enzimas são feitas de aminoácidos e trabalham para facilitar as reações químicas do corpo humano. No intestino, a enzima lactase quebra a lactose, o açúcar do leite, facilitando a digestão.

A pepsina é a enzima que é produzida no estômago para quebrar moléculas de proteína.

As enzimas são proteínas que funcionam como catalisadores nas reações químicas.

As enzimas são específicas, porque existe uma enzima para cada tipo de reação.

A temperatura, o grau de acidez da solução (o pH) e a concentração de moléculas da enzima são fatores que podem alterar a velocidade de uma reação enzimática.

Hidrolases são enzimas da digestão, que promovem reações químicas adicionando moléculas de água.

Substrato é o nome do reagente, numa reação enzimática.

-  -


- Ecologia -

Competição, canibalismo, mutualismo, parasitismo, comensalismo, são os diversos tipos de interação ecológica entre os seres vivos, sejam eles plantas, animais ou seres humanos.

Interação ecológica do tipo harmônica é aquela que não prejudica o crescimento populacional das espécies envolvidas.

A colméia é uma interação ecológica homotípica e harmônica.

Comensalismo - uma interação harmônica, em que uma espécie alimenta-se dos restos de outra espécie.

No mutualismo - a relação dos seres humanos com bactérias no intestino não provoca prejuízos.

A plantação de eucaliptos promove uma interação desarmônica no meio ambiente, porque as árvores resinosas matam outras espécies de plantas, como as gramíneas.

-  -

- Neurônios -

Os neurônios existem em quantidade de bilhões no corpo humano. Estas células especializadas transmitem e recebem impulsos nervosos do cérebro e para o cérebro, entre outras atividades.

Os neurônios são classificados em sensitivos, motores ou mistos, segundo o tipo de impulso que conduzem. 

Núcleo do neurônio - parte do neurônio que armazena o material genético.

Os neurônios nascem no cérebro de fetos, bebês e também no hipocampo adulto.

Axônio - um prolongamento que conduz os impulsos de um neurônio para outra célula.

Quando um atleta dispara numa prova de 100 m rasos, sente forte dores nas pernas, a dor será transmitida ao cérebro pelos neurônios sensitivos e o cérebro manda o corpo do atleta parar de correr.

As meninges do sistema nervoso são três, e a Pia Mater é a qual está em contato com os neurônios.

- Neurônios morrem? -

Até 1984, acreditava-se que os neurônios morriam com o passar do tempo, no processo de envelhecimento. Hoje, no entanto, sabemos que a perda de neurônios só ocorre se estiver associada a processos patológicos e degenerativos, como os quadros que caracterizam a doença de Alzheimer, cortes ou secções dos tecidos nervosos ou acidentes vasculares cerebrais, entre outros.

Pesquisas mais recentes também demonstraram que pode ocorrer a renovação funcional de um neurônio lesado.

A formação de um neurônio, denominada neurogênese, é um processo lento e, na maioria das vezes, a nova célula nervosa nasce em determinada região cerebral para depois migrar em direção ao local onde outro neurônio foi destruído.

Em muitos casos, as redes de neurônios são rearranjadas e as sinapses (conexões entre eles) são reforçadas graças a estimulações. Esses conceitos ficam mais claros quando pensamos em uma lesão cerebral, quando partes adjacentes à região danificada passam a assumir a função da área lesionada, possibilitando a recuperação das funções perdidas.

- Fonte - Nova Escola -

-  -

- DNA e RNA -

DNA e RNA são ácidos nucleicos cujas moléculas se compõem de pentoses, ácidos fosfóricos e bases nitrogenadas. No DNA, as bases púricas ocupam 50% da chamada dupla hélice.

Um açúcar - é a desoxirribose no Ácido Desoxirribonucléico.

O ribossômico, o transportador e o mensageiro são os três tipos de RNA. As moléculas de RNA têm cadeias simples.  

A molécula de DNA é formada por duas cadeias paralelas, constituídas por Nucleotídeos dispostos em sequência. 

Na célula, o DNA se localiza no núcleo e o RNA no citoplasma.

A adenina e a guanina são as bases púricas do DNA, que as mesmas bases púricas do RNA.

-  -

- Malária -

A malária é uma doença infecciosa e transmissível, que provoca quase 1 milhão de mortes por ano, no mundo. Pesquisas recentes revelam que o mosquito, vetor da doença, se sente atraído por cheiros específicos.

Plasmodium - é um parasita humano unicelular protozoário, que infecta os eritrócitos, causando a Malária.

A transmissão da doença é feita por picadaa da fêmea do mosquitos do gênero Anopheles.

Fígado - é o órgão que o parasita da malária se reproduz no corpo humano, antes de atacar os glóbulos vermelhos.
 
A malária não pode ser transmitida diretamente de um ser humano para outro, pois a malária depende de picada de mosquito (um organismo hospedeiro) para ser transmitida.

Dores de cabeça, febre alta e calafrios são sintomas comuns de malária.

Amazônia Legal - registra o maior número de casos de malária, representa 99% dos casos da doença no Brasil.

-  -

- Ciclos Biogequímicos -

Os ciclos biogequímicos têm esse nome porque envolvem trocas da biologia, da física e da química entre os seres vivos e o meio ambiente.

Os principais ciclos são: da água, do carbono, do nitrogênio, do oxigênio e do fósforo.

A formação do orvalho pertence ao ciclo da água. Oorvalho surge da água evaporada do solo no início da noite.

As aves marinhas participam do ciclo do fósforo na natureza quando comem peixes e outros seres marinhos, ricos em fosfatos, e eliminam o guano nas fezes.

O ciclo do oxigênio alterna os processos de Fotossíntese e Respiração.

A atmosfera é a principal fonte de nitrogênio. O nitrogênio constitui as proteínas, por exemplo.

O carbono da fotossíntese das plantas, usado na síntese de compostos orgânicos, retorna à natureza nas segintes situações: a) respiração, na forma de dióxido de carbono, b) O carbono volta a ser dióxido de carbono na decomposição das plantas e c) Na alimentação dos animais, que comem as plantas.

-  -

- Moluscos -

Lesmas são moluscos, polvos e escargots também. Acredite: as espécies de moluscos são contadas em dezenas de milhares. Algumas são pequeninas, outras são gigantes. É o segundo maior filo do reino animal.

Todos os moluscos têm corpo mole e alguns têm concha.

A ostra, molusco que produz a maioria das pérolas naturais que conhecemos, são bivalves, com concha de duas partes, como os mariscos.

As lesmas e os caramujos, pertencem a classe dos gastrópodes, com pé dorsal e musculoso.

Os polvos têm vida curta, de um ano apenas, em média e a sua reprodução é sexuada, a fêmea recebe o esperma do macho e deposita milhares de ovos numa caverna.

Em relação ao habitat, os moluscos podem ser aquáticos ou terrestres.

A rádula no corpo dos moluscos está localizada no sistema digestivo.

-  -

- Qual a diferença entre raiz tuberosa, tubérculo e bulbo? -

A principal diferença entre os três é o local em que as reservas de nutrientes são acumuladas. Enquanto em bulbos e tubérculos elas aparecem no caule do vegetal, nas tuberosas elas ficam nas raízes.

Na raiz tuberosa, como a beterraba e a cenoura, os nutrientes se acumulam dentro da raiz, embaixo da terra, e o caule fica acima da superfície.

O tubérculo se caracteriza por ter um caule subterrâneo em formato geralmente arredondado, com gemas, ou olhos, em reentrâncias, que é capaz de armazenar energia em forma de amido e inulina, entre outras substâncias. As raízes do tubérculo apenas fixam o vegetal ao solo, absorvem e conduzem água e nutrientes, sem acumulá-los. Um exemplo clássico de tubérculo é a batata.

Já o bulbo, como o tubérculo, também apresenta um caule subterrâneo, mas seu formato é bem diferente. O caule do bulbo é reduzido a um disco basal ou a um eixo cônico achatado, denominado prato. São exemplos de bulbo a cebola - composta de uma pequena parte mais dura em sua base, que corresponde ao caule, e uma parte maior branca, formada pela sobreposição de estruturas foliares - e o alho - constituído de muitos bulbilhos, cada um com a mesma estrutura básica do bulbo. As raízes desse vegetal também não acumulam nutrientes.

-  -

- Terra -

A Terra gira ao redor de si e do Sol. O Sol fornece a energia indispensável para a vida na Terra. 

Na Linha do Equador, a circunferência do planeta mede cerca de 40 mil km.

Rotação - movimento da Terra que é responsável pela duração de cada dia.

A Terra possui somente um satélite natural, a Lua.

A idade estimada da Terra, considerando a teoria do Big Bang para a origem do universo, é de cerca de 4,6 bilhões de anos.

Ferra - elemento químico, mais abundante no núcleo da Terra.

A Terra fica em terceiro lugar na ordem de afastamento do Sol, depois de Mercúrio e Vênus.

Núcleo, manto e crosta terrestre - são as principais camadas do planeta Terra.

- Topo -

- Rins e a Bexiga -
 
Os rins e a bexiga urinária são estruturas pequenas do corpo humano. Eles realizam o equilíbrio hídrico e removem toxinas do organismo, expelidas pela urina.

O rim têm cerca de 11 cm de comprimento, em adultos, e é o órgão do sistema urinário que retira o álcool da corrente sanguínea.

Em média são produzidos 1,5 litro por dia de urina por um adulto saudável.

Enquanto o rim tem o formato de um "grão de feijão gigante", a bexiga se assemelha a um "saco vazio e elástico".

Dois, ou um para cada rim, é a quantidade de ureteres que conduzem a urina até a bexiga.

Equilíbrio Hídrico do organismo humano é o controle da quantidade de água no organismo e é realizado por rins, ureteres, bexiga e uretra.

Os rins podem ser transplantados de doadores vivos ou mortos.

Cada rim contém milhões de néfrons.

Os rins filtram o sangue permanentemente.

- Topo -

- Mitose e Meiose -
Mitose e meiose são tipos de divisão celular que renovam a vida no corpo humano, gerando ou regenerando as células. Os dois processos têm fases distintas que envolvem célula-mãe, cromossomos-irmãos e células-filhas.
O processo de divisão celular no corpo humano ocorre a todo instante, da primeira célula do bebê até o final da vida.
A diferença entre mitose e meiose? Ambas promovem a divisão das células: A mitose divide as células em geral; a meiose divide as células sexuais.
Telófasa: fase da mitose que ocorre a divisão do núcleo da célula, o fuso desaparece e os cromossomos se descondensam.
Na prófase, cada cromossomo duplicado é composto por duas cromátides unidas pelo centrômero.
- Topo -
 
- Página Inicial - - - Biologia -





















Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito