Organização do Trabalho Pedagógico Escolar
Disciplinas e Áreas
Celem
Biblioteca
Publicações Órgãos Colegiados da Escola Destaques da Educação Bartolomeu Notícias Espaço da Escola Espaço dos Educandos Concursos, Cursos e Eventos Boletim Escolar Matrículas e Resultados Informática, Tecnologias e Downloads Dicas de Trânsito Prestação de Contas Fale Conosco Mural de Recados Procuro você Utilidade Pública

Quantidade de Páginas visitadas





- IDOSOS -
- - - 

- TRÊS IRMÃS -

- ROMANTISMO NA 3ª IDADE - - - TCHAU MAMÃE -

- JULGAMENTO DA VELHINHA - - - NUNCA SUBESTIMEM OS IDOSOS -



- TRÊS IRMÃS -

Três irmãs, de 90, 88 e 86 anos de idade viviam na mesma casa.

Uma noite, a de 90 começa a encher a banheira para tomar banho, põe um pé dentro da banheira, faz uma pausa e grita:

- Alguém sabe se eu estava entrando ou saindo da banheira?

A irmã de 88 responde:

- Não sei, já subo aí para ver....

Começa a subir as escadas, faz uma pausa, e grita:

- Eu estava subindo as escadas, ou descendo?

A irmã caçula, de 86, estava na cozinha tomando chá e escutando suas irmãs, move a cabeça e pensa:

"Na verdade, espero nunca ficar assim tão esquecida".

Bate três vezes na madeira da mesa, e logo responde:

- Já vou ajudá-las, antes vou ver quem está batendo na porta !!

-  -


- ROMANTISMO NA 3ª IDADE -

Um casal de velhinhos está deitado na cama. a esposa não está satisfeita com a distância que há entre eles.

Ela lembra:

- Quando éramos jovens, você costumava segurar a minha mão na cama.

Ele hesita e, depois de um breve momento, estica o braço e segura a mão dela.

Ela não se dá por satisfeita:

- Quando éramos jovens, você costumava ficar bem pertinho de mim.

Uma hesitação mais prolongada agora e, finalmente, resmungando um pouco, ele vira o corpo com dificuldade e se aconchega perto dela da melhor maneira possível.

Ela ainda insatisfeita:

- Quando éramos jovens, você costumava morder minha orelha...

Ele dá um longo suspiro, joga a coberta de lado e sai da cama.

Ela se sente ofendida e grita:

- Aonde você vai?

- Buscar a dentadura, véia chata !!!

-  -


- TCHAU MAMÃE -

- - -

Espero tocar seu coração, tanto quanto tocou o meu...

Estava fazendo compras no Extra Supermercados, uma velhinha me seguia pelas gôndolas, sempre sorrindo.

Eu parava para pegar algum produto, ela parava e sorria: uma graça a velhinha!

Já na fila do caixa, ela estava na minha frente com seu carrinho abarrotado, sorrindo:

- Espero não tê-lo incomodado, mas você se parece muito com meu falecido filho.....

Com um nó na garganta, respondi não haver problema, tudo estava bem.

- Posso lhe pedir algo incomum? disse-me a senhora idosa.

- Sim. Se eu puder lhe ajudar....

- Você pode se despedir de mim dizendo 'Adeus, mamãe, nos veremos depois? Assim dizia meu filho querido... ficarei feliz!

- Claro senhora, não há nenhum problema, disse eu para alegria da velhinha.

A velhinha passou o caixa, se voltou sorrindo e, agitando sua mão, disse:

- ADEUS, filho.....

Cheio de amor e ternura, lhe respondi efusivamente:

- ADEUS mamãe, nos veremos depois?

- Sim... nos veremos depois querido.

Contente e satisfeito com o pouco de alegria dado à velhinha, passei minhas compras.

- R$ 554,00, diz a moça do caixa.

-Tá louca? Dois sabonetes e duas pilhas?

- Mais as compras da sua mãe..... ela disse que você pagaria!!!!!

- Velha..................!!!!

- nem quero imaginar do que a pobre velhinha foi xingada - rsrsrs -

-  -


- JULGAMENTO DA VELHINHA -

- - -

Juiz: Qual sua idade?

Velhinha: Tenho 86 anos.

Juiz: A senhora pode nos dizer com suas próprias palavras o que lhe aconteceu no dia 1º de abril do ano passado?

Velhinha: Claro, doutor. Eu estava sentada no balanço de minha varanda, num fim-de-tarde suave de outono, quando um jovem sorrateiramente senta-se ao meu lado.

Juiz: Você o conhecia?

Velhinha: Não, mas ele foi muito amigável...

Juiz: O que aconteceu depois?

Velhinha: Depois de um bate-papo delicioso, ele começou a me acariciar.

Juiz: A senhora o deteve?

Velhinha: Não.

Juiz: Por que não?

Velhinha: Foi agradável. Ninguém nunca mais havia feito isto comigo desde que meu Ariovaldo faleceu, há 30 anos.

Juiz: O que aconteceu depois?

Velhinha: Acredito que pelo fato de não tê-lo detido, ele continuou a me acariciar.

Juiz: A senhora o deteve então?

Velhinha: Mas claro que não, doutor...

Juiz: Por que não?

Velhinha: Porque, Meritíssimo, ele me fez sentir viva. Não me sentia assim há anos (30 anos).

Juiz: O que aconteceu depois?

Velhinha: Ora Sr. Juiz, o que poderia uma mulher de verdade, ardendo em chamas, já de noitinha, diante de um jovem ávido por amor? Estávamos à sós, e suavemente, disse-lhe: Me possua, rapaz!

Juiz: E ele a possuiu?

Velhinha: Não. Ele gritou: 1º de abriiiiiiiiiiiiiiiiillllllll! Foi aí que eu dei um tiro nele!!

E daí ela é inocente ou não?

-  -


- NUNCA SUBESTIMEM OS IDOSOS -

- - -

Uma velhinha foi ao supermercado e colocou a ração de gato mais cara no carrinho.

A moça do caixa disse:

- Me desculpe, mas nós não podemos lhe vender a ração de gatos sem provas de que a senhora realmente tem gatos. Muitos idosos compram ração de gatos para comer, e a gerência quer provas de que a senhora esteja realmente comprando a ração para o seu gato.

A velhinha foi para casa, pegou o gato e o levou ao super mercado e eles então venderam a ração prá gato.

No dia seguinte, a velhinha foi ao super mercado novamente e comprou 12 dos mais caros biscoitos prá cachorro.

A caixa, novamente, pediu provas de que ela realmente tinha um cachorro, explicando que os idosos costumavam comer comida de cachorro.

Frustrada, ela foi para casa e voltou com seu cachorro, e pôde levar os biscoitos.

No outro dia, a velhinha voltou ao mercado trazendo uma caixa com um buraco na tampa e pediu para a moça colocar o dedo no buraco.

A moça da caixa disse:

- Não! pode ter uma cobra aí dentro !!!

A velhinha lhe assegurou que não tinha cobra de estimação, e que não havia nada na caixa que pudesse mordê-la..

Então a moça do caixa enfiou o dedo no buraco, tirou, cheirou e disse:

-Hummmmmmm..mas isto é merda!!!

A velhinha então sorriu de orelha a orelha, e confirmou : é merda mesmo!

- Agora, minha querida, eu posso comprar três rolos de papel higiênico??

-  -



- Página Inicial - - - Rir ou Chorar - -




















Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito