Organização do Trabalho Pedagógico Escolar
Disciplinas e Áreas
Celem
Biblioteca
Publicações Órgãos Colegiados da Escola Destaques da Educação Bartolomeu Notícias Espaço da Escola Espaço dos Educandos Concursos, Cursos e Eventos Boletim Escolar Matrículas e Resultados Informática, Tecnologias e Downloads Dicas de Trânsito Prestação de Contas Fale Conosco Mural de Recados Procuro você Utilidade Pública

Quantidade de Páginas visitadas





- FIQUE LIGADO -

- - -

- A quebra da Bolsa em 1929 -

- Império Chinês - - - Província Cisplatina -

Império Persa - - - Período do Neolítico -

Henrique 8º - - - Religião - - - Tolstói -



- A quebra da Bolsa em 1929 -

O dia 24 de outubro de 1929 ficou conhecido como a quinta-feira negra.

A quebra da bolsa em 1929, nos EUA, foi um dos elementos-chave para a eclosão de uma grande crise econômica mundial, que durou até 1933.

No dia do "crash" (quebra), 24 de outubro de 1929, a Bolsa de Valores de Nova York teve perda de cerca de 11%.

O momento que antecedeu a crise no sistema financeiro americano foi de euforia, com intensa especulação na bolsa.

O New Deal ("novo acordo") foi a intervenção pesadamente do Estado americano interveio na economia.

Uma das grandes consequências da crise no Brasil foi queda nos preços de café.

-  -


- Império Chinês -

O Império Chinê também foi poderoso, como é hoje a China republicana. O achado arqueológico do Exército de Terracota aponta para a fundação do império em torno do século 3 antes da era cristã.

A Rota da Seda foi a primeira ligação comercial entre a China e o Ocidente.

No século 13 o viajante veneziano Marco Polo chegou à China. Ele narrou maravilhas do Oriente, como a impressão de livros e as indústrias naval e metalúrgica. 

Sob a dinastia Ming os chineses conseguiram retomar o poder dos invasores mongóis, no século 14.

Pu-Yi - último imperador chinês, ele deixou o poder em 1911.

Em Pequim foi erguida a Cidade Proibida. Ela serviu de sede de governo para 24 imperadores, e é conhecida como o Museu do Palácio.

-  -


- Província Cisplatina -

Quando o Brasil se tornou um país independente de Portugal, o Uruguai, então Província Cisplatina, fazia parte do território brasileiro. Em 1825, os vizinhos do sul se rebelaram e se separaram.

A primeira investida brasileira sobre o território vizinho aconteceu em 1811, no governo de Dom João. A invasão era uma medida preventiva, pois o monarca temia que o movimento pela independência da Banda Oriental, o antigo nome do Uruguai, liderado por José Artigas (líder abolicionista e republicano) e que se alastrava em direção às Províncias Unidas do Rio da Prata, atual Argentina - chegasse ao país.

Para a época, o discurso republicano e abolicionista era uma ameaça ao nosso governo absolutista e à maneira como a estrutura produtiva do Brasil estava organizada, assentada sobre o trabalho escravo. Como pretexto para a invasão, Dom João se apoiou no fato de sua esposa, Carlota Joaquina, ser espanhola e reivindicar para seu país o governo da região.

Porém, um ano depois da tomada do território, o governo brasileiro foi forçado a retirar suas tropas. Já em 1817, Dom João - coroado como Dom João VI - decidiu por nova ocupação militar para afastar de vez a possibilidade de um golpe, movido por forças antiabsolutistas e antiescravistas. Cinco anos mais tarde, o Uruguai foi oficialmente incorporado ao território brasileiro, com o nome de Província Cisplatina, tendo permanecido nessa condição até 1828.

Portanto, o controle brasileiro sobre a região, somando-se as duas invasões, totalizou 13 anos. O Uruguai só conquistou a independência do Império do Brasil graças ao movimento separatista local, que proclamou em 1828 a República Oriental do Uruguai.

Inglaterra - país europeu que fez intervenção direta na rebelião da Província Cisplatina.

Após a Convenção de Paz assinada no Rio de Janeiro, um novo país, o Uruguai, nasceu como República.

A origem do nome Cisplatina tem relação com o nome do rio da Prata, em espanhol.

Na história do Brasil, a abdicação de d. Pedro 1º pode ser apontado como consequência da perda da Província Cisplatina.

-  -


- Império Persa -

A história da Pérsia é a história do atual Irã, no Oriente Médio. No Império Persa, iniciado sob a dinastia dos aquemênidas, várias técnicas e culturas conviveram simultaneamente. Ali se desenvolveu a escrita em aramaico.

O zoroastrismo, inspirado em Zaratustra, era a religião oficial do Império Persa.

Ciro, o Grande, foi o governante que conseguiu unificar as tribos de medos e persas, dando início ao Império Persa.

Bandakas - eram chamados os escravos dos monarcas persas.

No Império Persa, o aramaico substituiu a escrita cuneiforme (registrada em argila) na administração pública. A escrita em aramaico utilizava o alfabeto fenício; O aramaico é um dos idiomas do Velho Testamento, da Bíblia.

Mesmo no deserto, os palácios persas tinham jardins bonitos e irrigados. Pasárgada e Persépolis são o nome de duas importantes cidades persas.

A partir do século 5 antes de Cristo, nas Guerras Médicas os persas foram vencidos pelas cidades-Estado gregas.

-  -


- Período do Neolítico -

Na Pré-história, o período do Neolítico é elástico e se encerra cerca de 4.000 anos antes da Era Cristã. Na época, animais foram domesticados e houve a 'sedentarização' das atividades humanas em comunidades.

À Idade da Pedra Polida - é o período da Pré-história que corresponde ao Neolítico.

Homens e mulheres passaram a se fixar em comunidades, fazendo surgir a agricultura e a criação de animais.

A 'roda' é uma das descobertas do Neolítico.

vale do rio Nilo, no Egito - se localiza o chamado Crescente Fértil, região que foi berço de transformações do Neolítico.

Tebas e Jericó - primeiros núcleos urbanos surgidos há milhares de anos, durante o Neolítico.

-  -


- Henrique 8º -

Henrique 8º foi coroado rei em 1509, com apenas 18 anos. O monarca britânico se impôs sobre a Nobreza, o Parlamento e o Clero, criando uma nova igreja, a Anglicana.

Tudor era a importante dinastia inglesa que pertenceu o reinado de Henrique 8º.

Henrique 8º pediu ao papa a anulação do seu primeiro casamento, com Catarina de Aragão, pois a mesma não conseguiu dar ao rei um herdeiro do sexo masculino, sendo que o papa Clemente 7º negou o pedido.

Ana Bolena foi decapitada na Torre de Londres, três anos depois de casar-se com Henrique 8º.

O prestígio econômico da burguesia é uma das características que apresenta o Absolutismo, em pleno vigor na época de Henrique 8º.

Henrique 8º rompeu com o papa e foi nomeado chefe supremo da nova igreja na Inglaterra e assim conseguiu se casar por seis vezes.

-  -


- Religião -

O cristianismo tem origem na religião judaica. Os protestantes são dissidentes do catolicismo e, no Brasil, as divindades africanas compartilham fiéis com santos católicos.

A Torá é o livro sagrado do judaísmo. Dos muçulmanos o livro é o Corão.

O líder espiritual da religião budista é o Dalai-Lama.

O cristianismo é a religião que possui o maior número de adeptos no mundo.

Pessach é o nome da celebração da Páscoa judaica.

Dia de Iemanjá e Dia de Oxum: são festas do calendário das religiões afro-brasileiras.

Zoroastrismo que é a primeira religião monoteísta nasceu na Pérsia, atual Irã.

Setembro é o mês que é celebrado o o Rosh Hashaná, o ano novo judaico.

-  -


- Tolstói -

Liev Nikolaiévich Tolstói ganha homenagens e traduções em 2010, ano do centenário da sua morte. Militar, conde, romancista, professor de camponeses e pregador, ele deixou uma obra genial.

O romance 'Guerra e Paz', publicado por Tolstói em 1878, trata das guerras e invasões estrangeiras ocorridos na Rússia na primeira metade do século 19.

Anna Kariênina - famosa personagem da literatura, criada por Tolstói.

Em 20 de novembro de 1910, aos 82 anos morreu Tolstói, o escritor estava em trânsito, fugindo da família.

Tolstói escreveu sobre amor, violência, adultério, religião, arte. Mas o vermo qub define melhor a importância da literatura de Tolstói é o Questionar.

-  -

 
- - Página Inicial - - - História - -





















Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito