Organização do Trabalho Pedagógico Escolar
Disciplinas e Áreas
Celem
Biblioteca
Publicações Órgãos Colegiados da Escola Destaques da Educação Bartolomeu Notícias Espaço da Escola Espaço dos Educandos Concursos, Cursos e Eventos Boletim Escolar Matrículas e Resultados Informática, Tecnologias e Downloads Dicas de Trânsito Prestação de Contas Fale Conosco Mural de Recados Procuro você Utilidade Pública

Quantidade de Páginas visitadas





- O MUNDO e o UMBIGO -

por Esther Cristina Pereira

- - -

Vivemos hoje a era da individualidade e do egoísmo exacerbado. Hoje, tudo está extremamente fácil. Nossos problemas são resolvidos com um clicar de tecla, com um piscar de olhos.

Por exemplo: se nosso carro estraga, chamamos o seguro; se ficamos doentes, usamos o plano de saúde; se ficamos sem carro, o táxi está na porta; se temos fome, alimento há em qualquer esquina.

Tudo se resolve com dinheiro, aliás, com pouco dinheiro. Portanto, estamos vivendo uma era do umbigo e o que gira em torno dele. Lenine compôs, em parceria com Bráulio Tavares, uma canção que expressa, de forma veemente, esse “poder” do umbigo. A letra diz:

Umbigo meu nome é umbigo
Gosto muito de conversar comigo
Umbigo meu nome é espelho
Não dou ouvidos nem peço conselhos
Umbigo meu nome é certeza
Só é real o que convém à realeza
Umbigo meu nome é verdade
Sou o dono do mundo e o rei da cidade...
...Eu sou mais eu! Dê cá um close no narciso
Umbigo meu nome é umbigo
Me peça tudo, só não peça para ter juízo
Umbigo meu nome é umbigo
Não sei de nada além de mim: o amor é cego
Umbigo meu nome é umbigo
Vivo na sombra e água fresca do meu ego
Eu vou andando, e quem quiser que acerte o passo
Faça o que eu digo, e eu me concentro no que faço
Se um dia o mundo pegar fogo eu salto antes
E dou adeus a seis bilhões de figurantes...

Dou o exemplo desta canção pois a letra retrata esse pseudopoder que acreditamos ter. Estamos educando crianças para um futuro incerto, instável e preocupante. Muitos não percebem o outro como parte integrante do mesmo planeta, por que seus pais não conseguem ensinar a dividir e respeitar a comunidade que vive, pois já vêm de uma educação falha com relação a esta conduta.

Ao fazer uma avaliação tento mensurar onde concebemos que o mundo é nosso umbigo e, obrigatoriamente, deve girar em torno de nós. Não temos o mundo ao nosso dispor, apesar de muita gente achar isso. É preciso que percebamos que somos um todo, feito de pequenos átomos, que formam uma molécula, que é como uma grande sociedade. Se formos inteligentes e capazes de usar o senso e a observação, podemos refletir e perceber que os átomos poderiam ser tudo que nos cercam, nosso trabalho, nossa família, amigos, vizinhos, a escola dos filhos, o clube, as pessoas que nos ajudam a termos uma vida saudável física e emocionalmente.

E que a molécula gerada com estes itens, a união de tudo, formaria a vida que levamos. Os conceitos que cada um defende, os exemplos que damos, os caminhos que trilhamos e, finalmente, o que deixamos como resposta e herança para as pessoas que nos seguem.

Como diz Lenine em sua música, muitos acreditam que podem sair ilesos: Se um dia o mundo pegar fogo eu salto antes/E dou adeus a seis bilhões de figurantes... Mas é necessário que não fujamos. Fiquemos para apagar o incêndio. E você, que papel vai fazer nesta história?

- - -

Esther Cristina Pereira

Psicopedagoga

cris@escolaatuacao.com.br 



- Página Inicial - - - Textos Educacionais -





















Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito