Organização do Trabalho Pedagógico Escolar
Disciplinas e Áreas
Celem
Biblioteca
Publicações Órgãos Colegiados da Escola Destaques da Educação Bartolomeu Notícias Espaço da Escola Espaço dos Educandos Concursos, Cursos e Eventos Boletim Escolar Matrículas e Resultados Informática, Tecnologias e Downloads Dicas de Trânsito Prestação de Contas Fale Conosco Mural de Recados Procuro você Utilidade Pública

Quantidade de Páginas visitadas





HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA -

- - -

A Hipertensão Arterial Sistêmica é a mais frequente das doenças cardiovasculares, sendo uma das maiores preocupações das autoridades médicas, já que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atinge mais de 600 milhões de pessoas no mundo. No Brasil existem cerca de 30 milhões de pessoas com hipertensão e infelizmente a metade delas nem desconfia que é hipertensa.

A doença é também o principal fator de risco para as complicações como acidente vascular cerebral e infarto agudo do miocárdio, além da doença renal crônica terminal, sendo responsável por pelo menos 40% das mortes por acidente vascular cerebral, por 25% das mortes por doença arterial coronariana e, em combinação com o diabetes, 50% dos casos de insuficiência renal terminal.

Estudos realizados com a população urbana adulta brasileira indicam prevalência de HAS entre 22,3% a 43,9%, dependendo da cidade onde o estudo foi conduzido. Seu aparecimento está cada vez mais precoce e estima-se que cerca de 4% das crianças e adolescentes também sejam portadoras.

Embora esteja bem documentada a possibilidade de controle dos níveis pressóricos através de mudanças de estilo de vida e farmacoterapia específica, a carga de doenças representada pela morbimortalidade associada às suas complicações é muito alta e a os custos médicos e socioeconômicos elevados, o que faz com que a Hipertensão Arterial seja um problema grave de saúde pública no Brasil e no mundo. Outro fato relevante é o de que a doença é muitas vezes silenciosa, tornando ainda mais importante, ações para sua detecção precoce e manejo adequado.

Hábitos saudáveis, como caminhadas diárias e uma dieta balanceada se transformam no segredo para o controle da hipertensão arterial.

Quando a pressão está maior ou igual a 140/90 mmHg (14 por 9) a pessoa pode sentir dores de cabeça, cansaço, tontura e ter sangramentos pelo nariz. Esta situação acaba sendo um dos principais fatores de risco cardiovascular e o seu tratamento reduz em 45% as chances de evolução para um derrame (AVC), 30% em infartos de miocárdio e em 50% as insuficiências cardíacas.

Com o objetivo de conscientizar a população sobre o diagnóstico, prevenção e tratamento da HAS, o data de 26 de Abril foi instituída como o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, através da Lei Federal 10.439 de 30 de abril de 2002.

- - -

Infográfico

Infográfico da Revista Saúde/Abril mostrando as principais alterações fisiológicas que ocorrem em um coração hipertenso e no sistema circulatório.

-  -

- - -

Vídeo

O vídeo institucional feito pela Atitude Mídia Digital para a Pfizer, mostra os os aspectos fisiológicos, os fatores de risco, sintomas, consequências e o tratamento da hipertensão. Confira:






- Página Inicial - - - Biologia -




















Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito