Organização do Trabalho Pedagógico Escolar
Disciplinas e Áreas
Celem
Biblioteca
Publicações Órgãos Colegiados da Escola Destaques da Educação Bartolomeu Notícias Espaço da Escola Espaço dos Educandos Concursos, Cursos e Eventos Boletim Escolar Matrículas e Resultados Informática, Tecnologias e Downloads Dicas de Trânsito Prestação de Contas Fale Conosco Mural de Recados Procuro você Utilidade Pública

Quantidade de Páginas visitadas





- DESTAQUES da EDUCAÇÃO -

- - -

- Alunos de Xambrê se destacam no 9º Concurso Brasileiro de Haicai -

- Redação de aluno paranaense é premiada em Brasília -

- Bartolomeu Mitre, 4,6 no Ideb e Foz do Iguaçu lidera no Paraná -

- 1º Ato Público dos Agentes Educacionais das Escolas Estaduais do NRE de Foz do Iguaçu -

- Alunos do CE Tarquínio Santos de Foz são premiados no Concurso Jorge Amado -

- Colégio Estadual de Apucarana recebe prêmio nacional do CNPq -

Eduardo Tsuzuki, aluno de escola pública do Paraná, foi aprovado em teste para ingressar no Curso Preparatório de Cadetes do Ar

- Professora de São Miguel do Iguaçu ganha Prêmio Nacional -

- Aluno é condecorado com menção honrosa pela UNESCO -


- Alunos de Xambrê se destacam no 9º Concurso Brasileiro de Haicai -

por Dia a Dia Educação - 16 de novembro de 2010

Três alunos da Escola Estadual de Eliza, do município de Xambrê (PR), foram classificados entres os dez melhores no 9º Concurso Brasileiro de Haicai Infanto-Juvenil, que teve como tema, este ano , "Água, vida e alegria". A aluna Thayná Aparecida da Silva, da oitava série do ensino fundamental, foi a vencedora do concurso na categoria juvenil.



A professora Cleyde Fabbri, que orientou os alunos, disse não ser a primeira vez que os inscritos de Xambrê se destacam na produção de haicais. “Eu os inscrevo no concurso desde 2005 e sempre alguns são selecionados entre os melhores. Mas, desta vez, houve a grata surpresa da Thays alcançar o primeiro lugar”.

A aluna vencedora da categoria juvenil contou como surgiu a inspiração para escrever o haicai que lhe rendeu a premiação. “Na verdade, eu estava assistindo um desenho e acabei escrevendo sobre os pássaros”, disse. Além do primeiro lugar de Thays, a escola comemorou o segundo lugar de Jhonatan Gouvea, também na categoria juvenil, e o sétimo lugar de Sabrina Rossini na categoria infantil.

Haicai – É um poema de origem japonesa, que chegou ao Brasil no início do século 20 e hoje conta com a simpatia de muitos poetas e estudiosos brasileiros. No Japão e na maioria dos países do mundo, é conhecido como haiku.

O haicai clássico japonês obedece a quatro regras:

• consiste em 17 sílabas japonesas, divididas em três versos de 5, 7 e 5 sílabas;

• contém alguma referência à natureza (diferente da natureza humana);

• refere-se a um evento particular (ou seja, não é uma generalização);

• apresenta tal evento como "acontecendo agora", e não no passado.

Abaixo, os haicais dos alunos da Escola Estadual de Eliza, premiados no no 9º Concurso Brasileiro de Haicai Infanto-Juveil

- Categoria Juvenil -

1º lugar: Thayná Aparecida da Silva

Ao entardecer

Os passarinhos namoram

Na beira da fonte.


2º lugar: Jhonatan Gouvea

Os lambaris

Estão brincando de pega-pega

Nas águas cristalinas.


- Categoria Infantil -

7º lugar : Sabrina Rossini

Nas águas do mar

O salto dos golfinhos

Parece que dançam.


-  -


- Redação de aluno paranaense é premiada em Brasília -

O educando Moisés Modesto da Costa, do 3º ano do ensino médio do Colégio Estadual Unidade Polo, município de Campo Mourão, ficou em terceiro lugar no III Concurso de Redação do Senado Federal, edição 2010, com o tema “Brasília, capital dos brasileiros”. O texto de Moisés, intitulado "Plano de Voo", concorreu com redações de todo o país, uma de cada estado brasileiro.



O resultado foi divulgado no dia 05 de novembro de 2010 e o estudante já tem garantida sua participação na cerimônia de premiação, que acontecerá em Brasília, no dia 19 de novembro de 2010, com todas as despesas de viagem pagas pelo proponente do concurso.

Moisés conta que a ideia de escrever a redação surgiu depois de uma investigação sobre a Capital Federal e sua arquitetura e disse que sua professora de Português ajudou muito. “Por meio das pesquisas, constatamos que a planta arquitetônica de Brasília tem formato de avião. Daí veio a ideia de fazer um texto comparando a capital federal com um avião que depende de um piloto para comandar o voo”, disse .

Abaixo, a redação de Moisés.

-  -

-  -


- Bartolomeu Mitre, 4,6 no Ideb e Foz do Iguaçu lidera no Paraná -

Em 2009, a maioria das escolas (56,2%) teve notas abaixo da média nacional do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para os primeiros anos do ensino fundamental, que foi de 4,6 pontos, em uma escala que vai de 0 a 10. Em 2009, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) avaliou o desempenho de 43.400 escolas públicas, por meio do Ideb.

O Ideb é calculado a cada dois anos e serve para avaliar a qualidade do ensino público no país. Cada escola tem uma meta e recebe uma nota, levando em conta o rendimento escolar e as notas obtidas pelos alunos na Prova Brasil. Ao criar o Ideb, o Inep estabeleceu metas de qualidade que devem ser atingidas pelo país, pelos estados, municípios e pelas escolas. Assim, levando em conta a realidade de cada local, cada instância deve evoluir de forma a contribuir para que o Brasil atinja a média 6 em 2021, que é o patamar dos países mais desenvolvidos.

A nota mais baixa registrada entre as escolas foi 0,2, atingida pela Escola Estadual Jovem Protagonista, que fica em Belo Horizonte. Em seguida, aparecem as escolas municipais Firmo Santino da Silva, em Alagoa Grande (PB), Professor Francisco de Assis Cavalcanti, em Natal (RN) e Boa União, em Eunápolis (BA), todas com nota 0,5.

As três escolas com notas mais altas são de Cajuru (SP), o mesmo município que ficou em primeiro lugar no Ideb. A escola Aparecida Elias Draibe ficou com nota 9, e as escolas André Ruggeri e Dom Bosco tiraram 8,8. O nosso colégio, CE Bartolomeu Mitre ficou com a nota 4,6.

Foz do Iguaçu

Com 325 mil habitantes, Foz do Iguaçu conquistou uma marca histórica no Ideb. O município saiu de 4.2 em 2005, avançou para 4.8 em 2007 e agora atingiu 6.2. Com este índice Foz chegou em primeiro lugar do país entre as cidades com mais de 300 mil habitantes, ao lado de Franca (SP).

No Paraná o Município superou todas as cidades-pólo incluindo Curitiba. E mais: está muito acima da média nacional e à frente de todas as capitais brasileiras. Nos países de 1º mundo o IDEB é 6. O Brasil ficou com média nacional de 4.6.

O ensino básico é mantido pela prefeitura em 52 escolas municipais, das quais 46 foram avaliadas. A escola municipal João Paulo I, no Jardim Itamarati, foi a primeira colocada no município alcançando a média 8,4 no IDEB- Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Os números se refletem no ranking nacional, onde a escola ocupa o sétimo na classificação nacional, entre as 43.400 mil unidades do país que participaram da avaliação. Abaixo segue as cidades do Paraná que superara a média nacional:

Foz do Iguaçu - 6,2
Toledo - 5,9
Maringá - 5,8
Curitiba - 5,7
Londrina - 5,7
Cascavel - 5,5
Guarapuava - 5,1
Ponta Grossa - 5,1
Paranaguá - 4,8

Faça o download das planilhas (em arquivos excel) divulgadas pelo MEC:

- Planillha com os dados do Ideb 2009 do NRE - Foz do Iguaçu -

- Planilha com os dados do Ideb 2009 por UF e regiões -
- Planilha com os dados do Ideb 2009 da 4ª série por município (anos iniciais) -
- Planilha com os dados do Ideb 2009 da 8ª série por município (anos finais) -

-  -


- 1º Ato Público dos Agentes Educacionais das Escolas Estaduais do NRE de Foz do Iguaçu -

por Alex Ornold - 25 de maio de 2010
 
O dia 25 de maio de 2010 fica marcado na história dos Agentes Educaionais das Escolas Estaduais do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Foz do Iguaçu, pois nessa data se deu o 1º Ato Público da classe, a manifestação iniciou-se em frente ao CE Bartolomeu Mitre, na Praça das Nações e seguiu em caminha até a sede do NRE de Foz do Iguaçu, contando com a presença de cerca de 250 servidores.

A mobilização decorreu para protestar contra a sobrecarga de trabalho por causa da falta de funcionários, o mau atendimento do SAS, a demora na convocação dos concursados que esperam há meses a nomeação para iniciar suas atividades, a falta de estrutura das escolas e pelo aumento salarial de 5% que o governo do estado sancionol.

Antes do dia 25, uma outra manifestação por parte dos Agentes Educacionais aconteceu, esta se realizou no dia 13 de maio, um grupo de seis escolas da rede estadual promoveu uma mobilização em frente ao CE Leôncio Correia, em Curitiba, os educadores do Dona Branca, Papa João Paulo, Pilar Maturana, Gelvira Pachecho, Santa Gema, e do próprio Leôncio protestaram contra a falta de funcionários.

- clique na imagem para visializar as fotos do dia -










-  -


- Alunos do CE Tarquínio Santos de Foz são premiados no Concurso Jorge Amado -



Educandos de Foz do Iguaçu foram premiados na final paranaense do Concurso Jorge Amado. A premiação se realizou no dia 08 de maio em Curitiba.

Dentre os finalistas estvam os alunos do CE Tarquínio Santos, que trouxeram para Foz do Iguaçu dois troféus, de 1º e 2º lugares na categoria Audiovisual, e a 6ª colocação na categoria Texto.

A Professora orientadora Arlete foi contemplada com Certificado, kit Jorge Amado e assinatura da Piauí. A escola ganhou certificado, o kit Jorge Amado e vale-livro de vinte títulos variados da Companhia das Letras.

  

Audiovisual

"A Confusão", de Ana Julya de Melo, Ana Luisa Hickmann, Daniela Barbosa de Moura, Jade Marina Vidal Hatti Campos e Vinicius Monção Silva, conquistou o 1º lugar, agraciando além do troféu, uma coleção de livros de Jorge Amado e R$ 1400,00.

"Dona Flor e seus dois maridos", de Fredy Augusto Reynosso e Fredy Gustavo Reynosso, conquistou a segunda posição, recebendo além do troféu a premiação de R$ 600,00 e também uma coleção de livros de Jorge Amado. 

Texto

"Meu novo amigo", de Amanda Oliveira Gualdevi, garantiu a 6ª colocação, conquitando um certificado de Honra ao Mérito.

- maiores informações acesse - foztarquiniosantos.seed.pr.gov.br -

-  -


- Colégio Estadual de Apucarana recebe prêmio nacional do CNPq -

por Dia a Dia Educação - 17 de maio de 2010

O Colégio Estadual Osmar Guaracy Freire, de Apucarana, ficou em primeiro lugar no 5.º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero da região Sul (2010), promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) na categoria Escola Promotora da Igualdade de Gênero.

Segundo a diretora da escola, Marlene Beletato, a premiação é resultado do trabalho realizado há pelo menos 10 anos, mas o tema da violência contra a mulher foi proposto na semana pedagógica de 2008, tendo continuidade no ano seguinte. “Temas que abordam bulling, discriminação, respeito, convivência saudável se sempre foram discutidos na escola, pois há tradição na escola em se trabalhar ética, cidadania, valores morais”.

Ela explicou que a comunidade escolar é bem mobilizada, porque pais e alunos exercem efetivamente seu papel na gestão democrática. Discutir as diferenças de gêneros para ensinar aos alunos sobre a importância de se combater o preconceito é um trabalho que envolve as disciplinas de Português, Artes e História.

EXEMPLOS - A professora de Português Nair Pagliari conta que sempre inclui o tema sexualidade em sua disciplina. “A partir da pergunta de uma aluna sobre gravidez na adolescência, surgiu a ideia de explorar melhor o tema discriminação e evoluimos para a discussão da violência contra a mulher”, explicou.

Os alunos elaboraram um questionário para avaliar a incidência da violência na comunidade, incluindo a família. “O questionário mostrou que a violência doméstica é muito mais presente que se imaginava”. A repercussão foi tanta que a escola decidiu mobilizar segmentos da sociedade para discutir o tema com os alunos.

“A experiência teve grande impacto na comunidade escolar. Ficou claro que havia grande dificuldade em abordar a temática da violência doméstica e que o assunto era uma preocupação presente entre os estudantes”. O trabalho final foi uma produção de textos sobre o assunto, com referência à Lei Maria da Penha.

O Projeto Raízes do Brasil, idealizado pela professora de História, Salete Zanlorenzi, serviu como referência para o desenvolvimento dos trabalhos sobre gênero. Os temas sobre história e cultura afro-brasileira eram trabalhados conforme a série. Os alunos da 5.ª série produziam gibis sobre a história dos negros; na 6.ª, sobre os reinos africanos; já na 7.ª o tema era a escravidão no Brasil; celebridades negras nacionais e mundiais eram assuntos da 8.ª série; e no ensino médio os temas eram tratados por meio de teatro, dança e grafite.

ALUNOS - Heliezer Luiz Dias dos Santos da Silva, 17 anos, aluno do 2.º ano do ensino médio relatou que as discussões sobre este tipo de tema são comuns na escola. Ele destacou que o trabalho deu a ele uma nova visão sobre o preconceito. “O projeto ampliou a consciência de que o preconceito atinge não apenas os negros, mas também as mulheres e idosos, pois há vários tipos de discriminação”, comentou.

As discussões e palestrar serviram para mudar o comportamento da aluna Susan Caroline Camargo, 14 anos, 1.º ano do ensino médio. “Hoje isso me mobiliza a questionar mais, a não me calar diante de atos cometidos contra outras pessoas; sei como buscar ajuda. Não dá para ficar de braços cruzados”. Ela ainda concordou que a atitude dos estudantes tem sido mais respeitosa.

COMUNIDADE - O trabalho também contou com o apoio da comunidade escolar. “Acho importante que especialmente meu filho tenha familiaridade com o tema violência contra a mulher. Agora as pessoas param para refletir mais e, com este tipo de formação, cresce um adulto com mais consciência”, destacou Susete Martins, mãe dos estudantes Suellen, 16 anos, e Mateus, 14.

Além das discussões na escola, uma das ações promovidas foi proposta da realização de uma oficina de corte e costura para capacitar mães que tivessem interesse em ser iniciadas na profissão, já que a cidade é um polo industrial. No espaço, elas aprenderam o que é considerado violência, agressão verbal e física, e medidas a serem adotadas em casos de violência.

Segundo a diretora, que representará o colégio na premiação, o dinheiro do prêmio, R$ 10 mil será utilizado no setor pedagógico da escola. O projeto ainda contou com a participação de outras instituições como a Faculdade de Apucarana (FAP), Secretaria Municipal da Mulher, Delegacia da Mulher e 10.º Batalhão de Infantaria Motorizada (BIMtz).

Criado em 2005 pelo CNPq, o prêmio é realizado por concurso de redações para estudantes do ensino médio e de artigos científicos. Nesta edição ocorreu a inclusão dos universitários e a da categoria Escola Promotora da Igualdade de Gênero.

-  -


Eduardo Tsuzuki, aluno de escola pública do Paraná, foi aprovado em teste para ingressar no Curso Preparatório de Cadetes do Ar

Entre aproximadamente 12.700 inscritos para 185 vagas, o aluno Eduardo Toshi Tsuzuki, do Colégio Estadual Prof. Paulo Alberto Tomazinho (CEPPAT), de Umuarama, foi aprovado em teste para ingressar no Curso Preparatório de Cadetes do Ar (EPCAR), para estudar em Barbacena – MG.

A prova para ingressar nesta escola tem uma concorrência igual aos vestibulares mais concorridos de medicina, Eduardo conseguiu eliminar cerca de 64 candidatos por vaga, mostrando a todos que a escola pública também funciona bem na educação e no direcionamento dos alunos que passam por ela, claro que em todas depende da dedicação dos mesmo, tanto na pública como na particular.

“Este era meu sonho desde criança, meu Avó morava em uma casa na cabeceira do aeroporto de Londrina, eu ficava admirando os aviões que decolavam e os que aterrissavam naquele aeroporto e sonhando em pilotar aviões um dia, graças a Deus eu consegui, estudei muito e fui orientado pelos professores, coordenação e direção do CEPPAT, nunca estudei em escola particular, eu foquei o meu sonho e corri atrás e consegui.”

Eduardo estudou desde o primário somente em escolas públicas, fez da 1ª a 4ª séries no Col. Isa Mesquita e da 5ª até o 3º ano do Ensino Médio no CEPPAT, ambos de Umuarama-PR. Conta Eduardo que vinha se preparando durante 4 anos para que esse momento chegasse, tentou a mesma prova por 3 vezes e não conseguiu ingressar, persistente que é, não desistiu, foi para mais uma tentativa e conseguiu a aprovação em todas as etapas do exame, escrito, físico e de saúde.

Parabéns Eduardo T. Tsuzuki, são os votos do CE Bartolomeu Mitre.

- Topo -


- Professora de São Miguel do Iguaçu ganha Prêmio Nacional -
Entre os 626 trabalhos inscritos no Programa Agrinho 2009, na categoria "Experiência Pedagógica", um deles ganha destaque especial.
O Projeto desenvolvido pela professora Rejane Cristh Ghellere, do Colégio Estadual Coelho Neto, de Aurora do Iguaçu - Distrito de São Miguel do Iguaçu, denominado Saber e Atuar para Melhorar o Mundo – Vida sim, Drogas não, conquistopu o 6º lugar e recebeu o prêmio estadual no dia 23 de outubro e garantiu ao município a classificação no Prêmio Professores do Brasil, que será entregue no mês de Dezembro em Brasília.
“Surgiu a vontade de mudar a realidade da comunidade de Aurora do Iguaçu”, explicou Rejane.
Com o prêmio do Agrinho, a professora ganhou um computador e fez a doação para os 108 alunos que participaram do projeto. E com o Prêmio Professores do Brasil, que será entregue em 4 de dezembro, em Brasília, pelo Ministro da Educação Fernando Haddad e pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, será de R$ 2 mil reais para uso da escola e R$ 5 mil reais para a professora.
As crianças e adolescentes da escola participaram com pesquisas, leituras, apresentações de teatro, rap, paródias, músicas, cartazes e uma passeata pelas ruas do Distrito, onde realizaram uma “blitz” educativa e orientaram os moradores quanto ao perigo do uso das drogas.
O CE Bartolomeu Mitre parabeniza a professora Rejane e toda a comunidade escolar pelo empenho e resultado alcançado, mostrando a todos como fazer educação com projetos inovadores.
Veja as fotos


  



- Voltar ao topo -
 
Aluno é condecorado com menção honrosa pela UNESCO
Superação, é esta a palavra que define o desempenho do aluno Edson Luis Kuzma, do Colégio Estadual Antonio Xavier da Silveira, no Concurso de Trabalhos Escritos e Desenhos “Ciência pela Paz e pelo Desenvolvimento” de 2009, promovido pela UNESCO (Organização das Nações Unidas).
Aluno do 3º ano do ensino médio, o jovem teve seu artigo selecionado entre os 10 melhores do país, sendo o único trabalho representante do Paraná e também do sul do Brasil.
O “Dia Mundial da Ciência pela Paz e pelo Desenvolvimento” foi estabelecido pelo Sistema das Nações Unidas
em 2001 e é comemorado todo dia 10 de novembro. Em comemoração à essa data, ao Ano Internacional da Astronomia (AIA) e aos 40 anos da chegada do homem à Lua, a UNESCO e seus parceiros lançaram, em meados de julho, o Concurso sobre o tema “Nossa presença no Cosmos”. Com participação de estudantes do ensino médio de todo o Brasil.
O trabalho de Edson, selecionado com o título “De Stonehenge a Sptizer: A Evolução das Observações Astronômicas”, traz uma abordagem da evolução histórica da astronomia. O jovem explica que seu trabalho conta o início das observações astronômicas ao último telescópio lançado, - “Foi um artigo realizado em 30 dias, com o auxílio da professora Elenita C. Scharlau, da disciplina de Português” -, enfatiza.
Para Edson o maior desafio foi a fundamentação teórica, que, segundo ele, foi necessário embasamento científico por meio de leitura e pesquisas, “mas, como era um assunto que sempre me interessou, não foi um trabalho difícil de realizar”, salienta o aluno.
Segundo a professora Elenita, que acompanhou e auxiliou Edson durante a realização do trabalho, “o empenho e a dedicação que ele se propõe em todas as suas atividades refletem positivamente na sua formação”. A professora ainda ressaltou que essa conquista é o reconhecimento pelo trabalho fabuloso que o jovem vem realizando na sua trajetória escolar e de vida.
O diretor do Colégio, Alberto Domingos Ruteski, também destacou o empenho dos professores no incentivo aos alunos na participação de concursos e a importância do reconhecimento de Edson juntamente com o da escola, tornando-se um ponto e referência educacional. “É fundamental que haja incentivo por parte do colégio, direção e professores para que haja descobrimento de novos talentos, a exemplo de Edson”. Para o diretor, é importante explorar ao máximo a capacidade que cada um tem e demonstrar isto.
HISTÓRICO
Edson, 17 anos, nasceu e criou-se em Rio Corrente, interior de Irati. Estudou da 1ª a 4ª série na escola que lá existia. Ainda residindo no interior, estudou na Escola Orfanato São Valdomiro, Escola Luiza Rosa e seu ensino médio no Colégio Estadual Antonio Xavier da Silveira.
Ainda morando no interior, Edson mantém os princípios e bons conceitos da família típica desse local. Dedicado, ajuda seus pais nas atividades agrícolas e também vem ajudando colegas com aulas particulares de química, já que o jovem foi aprovado em 1º lugar no último vestibular de inverno da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).
Para Edson, suas origens ajudam cada vez mais a dedicar-se para superar muitas vezes a dificuldade de morar distante da cidade. “Hoje, o acesso, por exemplo, à internet já é mais facilitado para o interior do que antes”, afirma.
PRÊMIO
Muito mais que prêmio em valor, o reconhecimento alcançado. No próximo dia 9, Edson e a professora Elenita estarão embarcando para Brasília, onde o selecionado receberá menção honrosa, tendo ainda seu texto publicado em livro, o recebimento da coleção de publicação na área de ciências. A premiação será no dia 10 e, no dia 12, visitarão o Senado federal.
Ainda haverá, durante solenidade, a classificação dos 10 trabalhos selecionados. Fica aí a expectativa para que o trabalho do Edson fique com uma colocação ainda melhor.
Fonte - Jornal Folha de Irati -
- Voltar ao início -
- Página Inicial -





















Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito